Glossário de Apostas Desportivas - Guia do Apostador

Glossário de Apostas Desportivas – Guia do Apostador

Ganhe Dinheiro com Futebol

Sejam bem-vindos, investidores desportivos!

A indústria das apostas desportivas tem crescido imenso ao longo das últimas duas décadas. Fora de Portugal, é grande a frequência com que surgem casas de apostas, dispostas a captar e seduzir novos apostadores a depositar o seu dinheiro e perdê-lo. É por isto mesmo que esta indústria tem crescido tanto, porque a esmagadora maioria dos apostadores não são bem-sucedidos no longo prazo – aliás, pouquíssimos compreendem a expressão ou o conceito.

Esta semana, entregamos-vos uma espécie de glossário de apostas, para ajudar a compreender alguns termos, que se podem ler ou ouvir ao longo do trajecto. Isto porque, para se conseguir o sucesso é necessário dominar “a linguagem” vigente no meio. Muitos dos termos poderão gerar dúvidas, outros interesse, mas no fundo alguns já entraram no nosso léxico.

Óbvio que pretendemos detalhar cada um deles porque não se descreve um handicap em duas ou três linhas, mas o que importa é entregar o conceito e começar a familiarização.

Comecemos com a letra A.

Ganhe Dinheiro com Futebol

Análise técnica:

É uma ferramenta ou um método que é utilizado geralmente por traders em bolsas de apostas e que permite analisar o movimento das odds com base na oferta e na procura, com o objectivo de lucrar através da identificação dos melhores pontos de entrada e saída do mercado.

Aposta:

Este é um dos termos que faz parte de qualquer glossário de apostas e resume um acordo entre determinada casa de apostas e o apostador, que coloca uma determinada quantia financeira (stake) na previsão de um resultado, a um preço predefinido. Se a previsão do apostador se confirmar, recebe o valor apostado acrescido do lucro calculado de acordo com o preço apostado. Se tal previsão estiver errada, a casa de apostas fica com a quantia apostada (stake).

Nas bolsas de apostas, a aposta é um acordo entre dois apostadores onde a bolsa de apostas é responsável pela articulação entre ambos, cobrando uma determinada percentagem dos lucros como comissão.

Aposta de valor:

Conceito fundamental na vida de um apostador lucrativo. Baseia-se na identificação e selecção de mercados onde as cotações estão acima das probabilidades de determinado evento acontecer. Isto significa que para determinado evento a casa de apostas oferece um preço superior ao que o apostador calculou, ou seja, em caso de acerto, o apostador lucra mais do que previa.
A missão de um apostador deve ser encontrar apostas de valor de forma consistente para conseguir lucrar a longo prazo.

Aposta devolvida:

Ocorre quando uma aposta é devolvida ao apostador. Também conhecido como push bet ou void bet. A devolução pode acontecer por diversos motivos: pode suceder porque o mercado em causa o prevê, por exemplo o handicap asiático, ou no caso do evento ter sido adiado ou cancelado. Este último caso deve estar previsto nas regras da casa de apostas.

Aposta pre-live:

São apostas feitas antes do evento ter início. Apostar em pre-live é uma das características mais marcantes de um apostador punter, aliás é o que o define em muitos glossários de apostas. Existem traders que recorrem à mesma técnica beneficiando dos melhores preços.

Apostar a favor:

Corresponde à compra de uma aposta a favor de algo suceder. Apostar a favor e o seu oposto, apostar contra, fazem parte do léxico dos traders.

Apostar ao vivo:

Presume-se que não existam grandes dúvidas pois é literal. Resume-se a apostar num evento que está a decorrer. É algo muito próprio do trading, embora existam punters que também praticam as apostas ao vivo.

Apostar contra:

É o oposto da aposta a favor e significa a compra de uma aposta contra qualquer evento. Difere da aposta a favor por implicar a responsabilidade e não o lucro.

Arbitragem:

Trata-se de um conjunto de várias apostas colocadas nos diferentes resultados do mesmo evento, em casas de apostas diferentes e que permite garantir o lucro independentemente do resultado. Hoje em dia é muito difícil fazer arbitragem porque as casas de apostas têm mecanismos que permitem ajustar as cotações em pouco tempo, mas também por causa do lucro que as casas de apostas têm de garantir.

Para além disso, a maioria das casas de apostas pratica a limitação e algumas chegam mesmo a convidar os utilizadores que recorrer a esta técnica a abandonar.

Vamos agora resumir as letras B, C e D.

Back testing:

Esta expressão não é recorrente muito embora todos os apostadores bem-sucedidos o façam. Respeita ao estudo avaliativo e aprofundado de determinada estratégia com vista a determinar a sua rentabilidade.

Banca:

Expressão encontrada em qualquer glossário de apostas e que mais não é do que a quantia total, em dinheiro, que determinado apostador tem para jogar numa casa de apostas.

Bolsa de apostas:

Plataforma que facilita as apostas cruzadas, em que os apostadores apostam uns contra os outros. Aposta a favor versus aposta contra. As bolsas de apostas lucram, cobrando uma comissão sobre as apostas vencedoras e ao contrário das casas de apostas, não limitam os seus utilizadores. Falar de uma bolsa de apostas é falar da Betfair, porque apesar de existirem outras, não têm (ainda) a expressividade e a liquidez que esta tem.

Bot:

Software informático que automatiza determinadas tarefas. Nas apostas serve para automatizar as acções de aposta consoante os critérios previamente definidos.

Casa de apostas:

Empresa registada e licenciada para aceitar apostas dos seus clientes, os apostadores, na previsão de um determinado acontecimento. Para tal é definida a cotação para a ocorrência de determinada acção num evento desportivo, correspondendo ao potencial lucro a pagar ao apostador.

Chasing:

Técnica que leva alguns apostadores a aumentar o seu risco após perda de uma aposta, com o objectivo de recuperar mais rapidamente a perda. Quem não conhece o célebre martingale?

Choke:

Devo assumir o meu total desconhecimento deste termo, não fazia parte do meu glossário de apostas. Diz respeito a uma aposta que está praticamente ganha, mas de súbito, é perdida. Quem ainda não passou por isto que atire a primeira pedra.

Dutching:

Técnica em que o apostador aposta a favor de vários resultados, simultaneamente, distribuindo uma stake de acordo com a odd de cada resultado, de modo a lucrar em todos.

Ficamos agora com os termos que se situam entre as letras F e N.

Favorito:

É o participante num determinado evento desportivo que tem maior probabilidade de sair vencedor, consequentemente, a cotação oferecida pelas casas de apostas é mais baixa.

Freebet:

Aposta sem risco. Uma freebet existe, quando o apostador lucra se a sua previsão se confirmar e não ganha nem perde, se a sua previsão não se confirmar.
É uma técnica muito utilizada pelas casas de apostas, para cativar novos clientes, que oferecem o valor a investir e em caso de ganho, entregam ao apostador somente o lucro.

GAP:

Um gap ocorre quando se verifica um buraco nos valores do mercado, ou seja, quando as odds têm ticks diferenciados aumentando ou diminuindo sem ser de modo sequencial.

Gestão de banca:
Técnicas desenvolvidas pelos apostadores ou investidores desportivos e que visam determinar as quantias a utilizar em cada aposta com o objectivo de lucrar, sem entrar em bancarrota.

Greenbook:

Mais um termo próprio do trading e que respeita à compra de uma posição a determinada cotação com a posterior venda a um preço superior, assegurando lucro independentemente do desfecho do evento.

Handicap:

É um tipo de aposta em que é dada ou retirada uma vantagem inicial a um dos participantes do evento desportivo. Exemplos mais populares são o handicap asiático e o handicap europeu.
O resultado das apostas no mercado do handicap depende da cobertura ou não do handicap. O handicap europeu difere do handicap asiático ao não possibilitar a devolução da aposta. Este último é o mais famoso no círculo dos apostadores profissionais.

Intervalo/resultado final:

Mercado de apostas onde o apostador prevê simultaneamente o resultado ao intervalo e no final da partida.
O apostador é bem-sucedido se conseguir antecipar os dois resultados.

Lay draw:

Também conhecido com lay the draw ou LTD é uma técnica de trading em que se aposta contra o empate.

Matchodds:

É o famoso mercado das probabilidades, o conhecido 1X2, não há glossário de apostas que não o refira. Aqui o apostador ganha se conseguir prever o resultado final de determinada partida de futebol.

Múltipla:

É uma aposta constituída por mais de um evento. O cálculo da cotação das apostas múltiplas corresponde ao produto de todas as odds simples. Para se ganhar uma aposta múltipla é necessário que todas as selecções sejam ganhas.

NAP:

Respeita a melhor sugestão de aposta de um determinado tipster, num dia.

De seguida temos os termos que vão da letra O até à letra V.

Odd:

É o valor que representa o lucro que o apostador vai retirar de determinada aposta, se a ganhar. Existem diversas formas de representação das odds, sendo a que nos é mais familiar a decimal. Existe ainda a odd fraccionária e a odd americana.
As odds são calculadas com base na probabilidade de determinado evento ocorrer.

Over/Under:

Tipo de aposta que se baseia em prever se o número de golos se situa acima ou baixo de determinado valor. Respeita a um dos mercados mais utilizados pelos apostadores profissionais e é muito popular na Ásia.

Overround:

Soma das probabilidades de cada uma das selecções de um mercado de apostas. O resultado deveria ser sempre 100%, todavia, as casas de apostas lucram em todas as apostas, logo este valor nunca chega aos 100%. Existem, casas em que o valor se aproxima muito desta marca e essas são as casas de apostas que melhor pagam aos apostadores. O exemplo mais destacado é, sem sombra de dúvida, a Pinnacle.

Percentagem de acerto:

É o resultado obtido a partir do número de apostas ganhas por um apostador face ao número total de apostas feitas.
Quanto maior for a percentagem de acerto, melhor é a produtividade, todavia, não garante lucratividade pois para isso é necessário saber escolher as melhores odds.

Peso do dinheiro:

Expressão que simboliza a entrada de dinheiro em determinado mercado de apostas e que permite aos apostadores prever movimentos nas odds. É um conceito próprio do trading e que decorre dos mercados financeiros.

Plain strategies:

Técnica ou método de apostas que cumpre critérios e regras previamente definidos, ignorando indicadores subjetivos do próprio jogo. É algo que é adoptado para implementar num bot. O apostador humano, ao analisar uma partida vai socorrer-se de factores objectivos, mas sobretudo de factores subjectivos, pois muitos podem marcar a diferença.

Prognóstico:

Diz respeito a uma análise que é previamente executada, com explicação detalhada recorrendo a análise estatística e que culmina, geralmente, numa sugestão de aposta.

Punter:

Apostador que trabalha antes do evento desportivo ocorrer, realizando prognósticos detalhados que lhe permitem prever o resultado de determinado jogo. Um punter não tem a possibilidade de fechar uma aposta, como um trader, mas são cada vez mais os punters que actuam em live.

Responsabilidade:
Corresponde ao dinheiro que o apostador arrisca ao apostar contra determinada selecção.

Return on investment:

Um must have de todo o glossário de apostas, o famoso ROI. Trata-se do indicador mais eficiente da produtividade das apostas. Para calcular o ROI deve somar-se o real lucro de todas as apostas e dividir pelo valor total da stake de todas as apostas. Por vezes confundido com o Yield que é o lucro total sobre o investimento total.

Rollover:

Montante mínimo a atingir em apostas e que permite levantar o dinheiro de determinada casa de apostas. Habitualmente relacionado a ofertas ou bónus atribuídos pelas casas de apostas, para cativar novos clientes.

Scalping:

Técnica de trading que se caracteriza por vários ciclos de apostas opostas com oscilações mínimas.

Scratching:

Significa fechar um trade sem qualquer lucro ou prejuízo.

Stake:

Corresponde ao montante que um apostador arrisca ao fazer uma aposta. É o dinheiro colocado numa selecção por um apostador que acredita vir a ser bem-sucedido.

Surebet:

Aposta onde há a certeza de ganhar, independentemente, do resultado que se verificar.

Tip:

É um palpite de aposta sem explicação.

Tipster:

Pessoa que recomenda as tips. Autor de tips.

Trader:

Apostador que faz trading. Difere do punter por apostar, exclusivamente, em live.

Trading:

Actividade de compra e venda de apostas a odds diferenciadas e com vista à obtenção de lucro. Corresponde a uma importação do mercado financeiro.

Underdog:

O contrário de favorito, o patinho feio de determinado evento desportivo. Participante em que a probabilidade de ser bem-sucedido é menor, consequentemente, as odds são mais altas.

Valor esperado:

Trata-se de um conceito que deve ser fundamental para todos os que ambicionam ganhar dinheiro a longo prazo. Privilegia as apostas com as melhores cotações. Também nos referimos a ele como EV, expectaded value.

Faltarão, certamente, muitos outros termos, porém, os que aqui constam são os mais utilizados. Neste artigo, escrevemo-los. Porém, é frequente verbalizarmos estes artigos. Independentemente, da nossa pronúncia, o significado deve ser universal. Uma stake é uma stake, em Portugal ou no Canadá.
São muitos os conceitos que precisaremos e iremos concretizar a fundo, para que o nosso leitor se sinta cada vez mais seguro, consciente e informado sobre a indústria das apostas desportivas.

Um bem haja!

Ganhe Dinheiro com Futebol
Sobre o Autor

Helder Queimado

O meu nome é Hélder Queimado e comecei no mundo das apostas como muitos. Um amigo comentou uma aposta feita na antiga Betandwin e aguçou a minha curiosidade. À curiosidade juntou-se o bónus de boas-vindas e isso foi o que bastou para me registar, depositar e começar a apostar, certo de que tinha encontrado uma galinha de ovos de ouro.Naquela altura a ignorância era enorme e a técnica para colocar apostas era o "achismo". Nenhuma gestão de banca, nenhum controlo de stakes, nenhum estudo preliminar, apenas meia-bola e força. Fácil compreender que a primeira banca foi entregue à casa de apostas.Mais tarde e muito por força da atenção mediática dada aos apostadores profissionais portugueses, decidi abrir conta na Betfair e fui atrás de conhecimentos, técnicas, compreender como estes conseguiam viver exclusivamente de apostas e alguns até, ser milionários. Nesta altura já conhecia os termos, mas não os dominava. Ouvia falar de consistência e achava que era ganhar todos os dias. O que lucrava num dia acabava por perder no dia seguinte.Cheguei à conclusão que precisava de melhorar, aprender, aperfeiçoar. Ao longo deste período fui apanhado pelo processo de legalização e acabei por guardar este projecto numa caixa e escondê-la no fundo do armário.O lançamento do Placard trouxe de novo "o bichinho" e lancei-me na procura de conhecimento, na experimentação e sobretudo, na especialização. Facto que nenhuma das casas legalizadas em Portugal me poderia oferecer os preços que eu necessitava para crescer, evoluir e acima de tudo, procurar o Longo Prazo.Confesso que o último semestre de 2017 e o primeiro de 2018 revolucionaram a minha percepção sobre a indústria e transformaram, completamente o meu paradigma permitindo-me projectar com clareza aqueles que são os meus objectivos e o caminho que devo seguir para concretizar os meus sonhos nas apostas.Actualmente, considero-me especialista no mercado de golos e procuro trabalhar de forma profissional com casas de apostas profissionais. Procuro publicar regularmente as minhas análises que ultrapassam a simples sugestão de aposta porque, considero muito importante um apostador ter a capacidade de redigir os factos apurados e justificar a sua aposta, de maneira a que muitos o compreendam e não apenas o próprio. Tal, permite-me confirmar o meu prognóstico ou, em alguns casos revê-lo e alterá-lo.Não vivo exclusivamente de apostas porque ainda não realizei todos os passos que necessito, mas, não tarda.Despeço-me com um forte abraço.Hélder M Queimado

Deixe o seu comentário aqui, obrigado!