Qual a Melhor Forma de Apostar no Início da Época

Qual a Melhor Forma de Apostar no Início da Época?

Ganhe Dinheiro com Futebol

Sejam bem-vindos, investidores desportivos!

Dentro de algumas semanas, as principais equipas do velho continente estarão a regressar ao trabalho. Os principais campeonatos europeus começarão a agitar-se.

Neste momento, alguns jogadores gozam de um merecido período de descanso, outros estão ao serviço das respectivas selecções, nas competições continentais (como são exemplo a Copa América – que pode acompanhar aqui, com os nossos prognósticos – e a Gold Cup).

Quanto a nós, apostadores, há de tudo: alguns aproveitam para descansar, outros descansam e analisam os resultados da época, muitos aproveitam esta fase para migrar para competições que acompanham de forma alternativa e continuar a apostar.

Mas quando o futebol voltar ao activo na Europa, estaremos todos a postos e equipados com as nossas apostas colocadas.

Ganhe Dinheiro com Futebol

Qual a melhor postura apostadora para o início da temporada?

Devemos evitar apostar nas primeiras jornadas, ou devemos acompanhar algum do movimento especulativo que existe sempre no arranque das épocas e arriscar as nossas bancas?

Acredite, querido leitor, não há resposta certa e vai depender com certeza do perfil de cada um e da interpretação de risco e da disponibilidade de se expor a mais ou menos risco.

Importante é perceber alguns factos que podem ajudar nas primeiras apostas da época.

A importância da informação:

Um apostador é tão melhor quanto a quantidade de informação que conseguir obter e trabalhar. Isto é um facto e não sou eu quem o diz. Quem o diz são os apostadores mais bem-sucedidos do mundo: a informação é a ferramenta que pode diferenciar uma aposta lucrativa de um red.

A informação é crucial no início das épocas porque há diversos factores indefinidos em, praticamente, todas as equipas. Desde a formação táctica que é indefinida ou pouco clara, ou então o treinador ainda está à procura da melhor disposição sobre o relvado. A capacidade física dos jogadores é outro factor que pode ser determinante, já que alguns jogadores chegam às suas equipas relaxados das férias e quando surgem os primeiros jogos, a sua forma física ainda não tem os índices adequados. Ou então chegam ainda cansados e até, ligeiramente lesionados, depois das competições continentais que disputaram. Para além dos factores físicos, é também muito relevante considerar a falta de rotinas ou o desconhecimento dos processos de jogo de alguns jogadores que estão a chegar às suas equipas, após contratação. Depois há ainda que considerar as entradas de novos jogadores ou a saída de alguns outros, devido à força do mercado – este factor tem estado em destaque nas últimas épocas, sobretudo nos mercados de expressão inferior aos big five, onde as saídas de última hora causam, habitualmente, impacto que se prolonga ao longo das jornadas iniciais dos respectivos campeonatos.

Quem sofre no início das épocas?

Mas não se pense que as dificuldades só existem para os apostadores, porque as casas de apostas também sofrem os efeitos do inicio de época, em especial os seus oddmakers que, devido aos mesmos factores que os apostadores, têm dificuldade em precificar correctamente os eventos – afinal, a precificação é a chave para o valor e ambos os lados do mercado, apostador e casa de apostas, sentem as mesmas dificuldades.

E aqui reside o segredo para algumas apostas bem-sucedidas e altamente lucrativas, o valor de conseguir precificar melhor do que os oddmakers, devido a informação privilegiada, ou ao conhecimento das equipas ou dos campeonatos. Esta fase é rica em opções de valor, mais do que ao longo da época, pois as odds vão ajustando de forma correcta.

Um dos mercados em destaque pode ser o handicap asiático, particularmente, do lado dos underdogs, evitando-se assim os handicaps negativos e/ou evitando as equipas super favoritas, porque poderão não bater os handicaps oferecidos pelas casas de apostas.

Evitar a loucura!

Para lá do futebol jogado ou treinado, deve o apostador proceder a alguns ajustes na sua própria estrutura, mental e também financeira. Esta fase da época deve obedecer ainda mais à gestão de banca, evitando o apostador qualquer desvio ao seu stakeplan ou aos critérios que definiu para colocar as suas apostas. Se possível deve o apostador diminuir a sua stake, aumentando a saúde da sua banca.

E onde está a diferença?

Os factores diferenciadores podem passar pelo conhecimento que cada apostador tem das ligas onde aposta: regulamento da competição, calendário da prova, cruzamento com outras competições, rendimento das equipas ao longo da prova. Para além de conhecer a liga, o apostador parte em vantagem se conhecer bem a realidade dos clubes em que aposta. Qual a postura do treinador no início da época, se difere ou não para outras fases da competição, qual o esquema táctico que prefere, se gosta de jogar ao ataque ou se privilegia o momento defensivo. Embora pareça óbvio, também é muito importante conhecer os jogadores que fazem parte do plantel, sobretudo, a sua cultura táctica, a sua forma física, a sua força mental e se está ou não totalmente focado no projecto da equipa (alguns jogadores começam a época com propostas na mente e isso afecta o seu rendimento).

Não deixe de apostar no início da época devido à incerteza, faça-o, mas com consciência e muita responsabilidade.

Um bem haja!

Ganhe Dinheiro com Futebol
Sobre o Autor

Helder Queimado

O meu nome é Hélder Queimado e comecei no mundo das apostas como muitos. Um amigo comentou uma aposta feita na antiga Betandwin e aguçou a minha curiosidade. À curiosidade juntou-se o bónus de boas-vindas e isso foi o que bastou para me registar, depositar e começar a apostar, certo de que tinha encontrado uma galinha de ovos de ouro.Naquela altura a ignorância era enorme e a técnica para colocar apostas era o "achismo". Nenhuma gestão de banca, nenhum controlo de stakes, nenhum estudo preliminar, apenas meia-bola e força. Fácil compreender que a primeira banca foi entregue à casa de apostas.Mais tarde e muito por força da atenção mediática dada aos apostadores profissionais portugueses, decidi abrir conta na Betfair e fui atrás de conhecimentos, técnicas, compreender como estes conseguiam viver exclusivamente de apostas e alguns até, ser milionários. Nesta altura já conhecia os termos, mas não os dominava. Ouvia falar de consistência e achava que era ganhar todos os dias. O que lucrava num dia acabava por perder no dia seguinte.Cheguei à conclusão que precisava de melhorar, aprender, aperfeiçoar. Ao longo deste período fui apanhado pelo processo de legalização e acabei por guardar este projecto numa caixa e escondê-la no fundo do armário.O lançamento do Placard trouxe de novo "o bichinho" e lancei-me na procura de conhecimento, na experimentação e sobretudo, na especialização. Facto que nenhuma das casas legalizadas em Portugal me poderia oferecer os preços que eu necessitava para crescer, evoluir e acima de tudo, procurar o Longo Prazo.Confesso que o último semestre de 2017 e o primeiro de 2018 revolucionaram a minha percepção sobre a indústria e transformaram, completamente o meu paradigma permitindo-me projectar com clareza aqueles que são os meus objectivos e o caminho que devo seguir para concretizar os meus sonhos nas apostas.Actualmente, considero-me especialista no mercado de golos e procuro trabalhar de forma profissional com casas de apostas profissionais. Procuro publicar regularmente as minhas análises que ultrapassam a simples sugestão de aposta porque, considero muito importante um apostador ter a capacidade de redigir os factos apurados e justificar a sua aposta, de maneira a que muitos o compreendam e não apenas o próprio. Tal, permite-me confirmar o meu prognóstico ou, em alguns casos revê-lo e alterá-lo.Não vivo exclusivamente de apostas porque ainda não realizei todos os passos que necessito, mas, não tarda.Despeço-me com um forte abraço.Hélder M Queimado

Deixe Aqui o Seu Comentário ou Opinião, Obrigado!

avatar
  Subscrever  
Notificação de