Como Sair de Fase Ruim Nas Apostas Guia do Apostador

Como Sair de Fase Ruim Nas Apostas? Guia do Apostador

Ganhe Dinheiro com Futebol

Sejam bem-vindos, investidores desportivos!

Este artigo, vem dar sequência ao que publicamos, anteriormente, no «6 Dicas Práticas Como Sair De Uma Bad Run – Guia do Apostador». Desta feita, traremos um testemunho real, de um apostador profissional.

Mas antes de lá chegar, permito-me recuar alguns anos, ao meu próprio início como apostador. Sinceramente, nem me recordo com precisão a data em que comecei a fazer apostas online, mas recordo-me distintamente, que tinha todas as ilusões que observo nos “miúdos” que estão hoje a iniciar-se. A “técnica das odds baixas”. A “técnica dos favoritos”. A análise das partidas pelo peso das camisolas. Enfim, todos esses erros que cometemos e ainda bem que passamos por eles, pois é assim que aprendemos e crescemos, nesta indústria que nos maltrata e agride tanto. E mesmo assim, continuamos!

Nessa altura eu não sabia o impacto da perda na minha vida. Desconhecia por completo, que podia perder tanto num dia de apostas e que isso alteraria por completo o meu estado de espírito e a minha disposição, ao ponto de criar discussões parvas e desnecessárias, na minha vida pessoal. Pior, os casos de sucesso que tanto me inspiravam e serviam de exemplo, nos seus diversos conteúdos, não se focavam na importância da mentalidade. Nem sequer abordavam as fases negativas e as perdas. O mais importante era dominar a parte técnica da coisa, a cotação, a percentagem de jogos over e under, se havia clean sheets, etc…

Hoje, anos volvidos desde que me lancei como apostador, considero que a componente técnica é importante, sem dúvida, porque sem ela é apostar no escuro, mas mais importante é a mentalidade. Só com uma mente forte eu me mantenho nesta indústria, dia após dia, renovando a confiança de que o meu trabalho tem valor e que não sou apenas mais um “bosta” a atirar moedas ao ar.

Ganhe Dinheiro com Futebol

Para além disso, a imagem que continua a existir é que os apostadores lucrativos só sabem ganhar, quando na verdade, os apostadores bem-sucedidos, os que gozam de maior sucesso na cena das apostas, perdem. E quando perdem, perdem bem. Mas desenvolveram mecanismos de protecção mental para não deixar que as perdas influenciem a sua vida e o seu trabalho. Alguns praticam artes marciais, quase todos meditam, outros leem, alguns fazem uma pausa sabática. No fundo, criam distanciamento para lidarem com a perda a frio.

O Apostador Profissional Supera Assim a Fase Ruim

Agora vamos conhecer o Marcelo. Claro que o nome real não é Marcelo, mas também, não é o mais relevante.

O Marcelo é um apostador profissional de créditos firmados, extremamente envolvido com a indústria das apostas e com um perfil altamente pedagógico que, oportunamente, partilhou com os seus seguidores a seguinte confissão.

– Se você é apostador e ainda não passou por uma fase ruim, pode ficar tranquilo, porque ela vai chegar.

– Digo isto porque recentemente passei por uma fase ruim e estou a sair dela agora e eu quero compartilhar convosco algumas coisas sobre essa fase, pois muitas vezes parece que o apostador profissional, só vive de ganhos, ele ganha sempre e muitas vezes é muito difícil ser apostador e suportar toda a pressão, lidando com perdas que magoam, profundamente.

– Em alguns dias, a manhã começava com uma motivação extraordinária para apostar, mas no final do dia, e com todos os resultados negativos, só me apetecia fugir para o quarto e quando a minha esposa chegava e perguntava o que se passava, só me apetecia fechar na casa de banho e chorar, debaixo do chuveiro. Questionando-me se de facto devo continuar a fazer isto, se realmente, sou bom nisto, se sirvo para esta actividade, se os meus lucros não eram simplesmente resultado da sorte. Todos estes pensamentos, minam a mentalidade de um apostador e todos os que não são experientes ficam pelo caminho. Quantos apostadores eu já conheci, melhores do que eu, que não conseguiram lidar com uma fase semelhante e desistiram?

– Eu estou a estudar muito a componente disciplinar, a ler muito sobre como fortalecer a mentalidade, mas mesmo assim, há alturas em que me coloco em causa, em que me apetece dobrar a stake. Mas nós temos de nos controlar e para isso, nada melhor do que as comunidades, os grupos de apostas, os registos públicos, as páginas pessoais onde eu mostro os meus resultados. Se eu digo às pessoas para fazerem bem, não posso eu fazer mal. Tenho de dar o exemplo.

– É muito importante compreender que as fases ruins vão surgir a qualquer um e que o diferencial é a forma como vamos ultrapassá-la. Quando estamos numa fase em que nada parece resultar e o bankroll vai diminuindo, a primeira coisa a fazer é parar e analisar as suas apostas e perceber se elas estão a ser perdidas devido a azar, ou se estamos a ignorar as nossas próprias regras. Outra coisa que é muito importante, é a gestão de banca e respeitá-la sempre, porque muitas pessoas sabem fazer gestão de banca quando é para aumentar a stake, mas já não a sabem fazer quando é para diminuir a stake e por vezes é necessário diminuir a stake. Muitas vezes esquecemo-nos disso por causa do diabinho na nossa orelha a sussurrar para irmos recuperar as nossas perdas. Mas nós não recuperamos as nossas perdas. Perdemos, acabou! O dinheiro que iremos ganhar a seguir é outro. E por causa disso, alguns apostadores tendem a aumentar o valor da aposta, quando na realidade deveriam estar a diminui-lo.

– Infelizmente, as pessoas não compreendem a necessidade de reduzir o valor da aposta porque todos têm a mania de querer ter um salário das apostas, fazendo levantamentos mensais, porém, isso nem sempre é possível. E quando não é possível a confiança fica abalada.

– Outra coisa que é muito importante é manter a estratégia. Isto porque as pessoas quando começam a perder, tendem a diminuir o valor das apostas, ou seja, se antes elas estavam a apostar no moneyline a 2,05, porque começaram a perder vão apostar, no draw no bet a 1,80 e aí, mesmo ganhando a aposta, o lucro é menor e no final das contas não chega para endireitar a banca.

– Agora, verdade que partilhar isto publicamente é difícil, porque nenhum apostador gosta de perder. Pior, nenhum apostador gosta de assumir que perde, porque isso mina a confiança.

– Apostador passa por fase ruim e é a forma como lida com ela que ditará se vai ser bem-sucedido no longo prazo. Se continuar a fazer all-in é normal que não passe por uma fase ruim e se parar, também não.

– Outra coisa, por vezes estamos a ver um cenário micro e a atrair coisas negativas por uma série de apostas perdidas, quando no cenário macro, um ano por exemplo, estamos com um resultado fantástico.

– Não se deixem enganar, é isto. Boas apostas!

Este testemunho tem sido, para mim, uma bengala nas horas negras, pois mostra-me que não sou apenas eu que perco. Todos perdemos, a diferença, querido leitor, é a forma com reagimos. Se arregaçamos as mangas e dobramos o esforço, ou se dobramos a stake numa tirada de sorte.

Este exemplo, real repito, é uma mostra daquilo que um apostador sente, depois de horas online, a ver estatísticas, a compilar noticias e no fim, perde a aposta. Quantas vezes me apeteceu chorar? Tantas. E a si?

Quantas e quantas vezes me apeteceu pegar no dinheiro e dedicar-me a outra coisa, imensas. E o nosso leitor?

Mas são exemplos semelhantes que nos mostram que se estamos focados e dedicados estamos fadados ao sucesso e que as más fases fazem parte do processo.

Um bem haja!

Ganhe Dinheiro com Futebol
Sobre o Autor

Helder Queimado

O meu nome é Hélder Queimado e comecei no mundo das apostas como muitos. Um amigo comentou uma aposta feita na antiga Betandwin e aguçou a minha curiosidade. À curiosidade juntou-se o bónus de boas-vindas e isso foi o que bastou para me registar, depositar e começar a apostar, certo de que tinha encontrado uma galinha de ovos de ouro.Naquela altura a ignorância era enorme e a técnica para colocar apostas era o "achismo". Nenhuma gestão de banca, nenhum controlo de stakes, nenhum estudo preliminar, apenas meia-bola e força. Fácil compreender que a primeira banca foi entregue à casa de apostas.Mais tarde e muito por força da atenção mediática dada aos apostadores profissionais portugueses, decidi abrir conta na Betfair e fui atrás de conhecimentos, técnicas, compreender como estes conseguiam viver exclusivamente de apostas e alguns até, ser milionários. Nesta altura já conhecia os termos, mas não os dominava. Ouvia falar de consistência e achava que era ganhar todos os dias. O que lucrava num dia acabava por perder no dia seguinte.Cheguei à conclusão que precisava de melhorar, aprender, aperfeiçoar. Ao longo deste período fui apanhado pelo processo de legalização e acabei por guardar este projecto numa caixa e escondê-la no fundo do armário.O lançamento do Placard trouxe de novo "o bichinho" e lancei-me na procura de conhecimento, na experimentação e sobretudo, na especialização. Facto que nenhuma das casas legalizadas em Portugal me poderia oferecer os preços que eu necessitava para crescer, evoluir e acima de tudo, procurar o Longo Prazo.Confesso que o último semestre de 2017 e o primeiro de 2018 revolucionaram a minha percepção sobre a indústria e transformaram, completamente o meu paradigma permitindo-me projectar com clareza aqueles que são os meus objectivos e o caminho que devo seguir para concretizar os meus sonhos nas apostas.Actualmente, considero-me especialista no mercado de golos e procuro trabalhar de forma profissional com casas de apostas profissionais. Procuro publicar regularmente as minhas análises que ultrapassam a simples sugestão de aposta porque, considero muito importante um apostador ter a capacidade de redigir os factos apurados e justificar a sua aposta, de maneira a que muitos o compreendam e não apenas o próprio. Tal, permite-me confirmar o meu prognóstico ou, em alguns casos revê-lo e alterá-lo.Não vivo exclusivamente de apostas porque ainda não realizei todos os passos que necessito, mas, não tarda.Despeço-me com um forte abraço.Hélder M Queimado